Código de Ética

Capítulo I

Dos Fundamentos Éticos

Art. 1º O Código de Ética do Instituto Li Wing Kay de Arte e Cultura Chinesa define os princípios de conduta que devem pautar as atividades e administração das pessoas juridicas e fisicas;

Art. 2º As regras contidas no Código representam os valores e princípios do ILWKACC como entidade representativa das Artes e Culturas Chinesas no Brasil, a nível nacional;

Art. 3º O Código tem o objetivo de enfatizar os ideais de dignidade e o espírito de cooperação, que devem caracterizar a conduta de todos os integrantes do ILWKACC.

Art. 4º Os membros da grande comunidade das Artes e Cultura Chinesa no Brasil, da qual fazem parte diretores, doutores, mestres, dirigentes, árbitros, atletas, técnicos, praticantes, alunos e colaboradores, têm o compromisso de pautar suas atitudes de acordo com os seguintes princípios éticos:

I – Cumprir e zelar pelo cumprimento do Estatuto do Instituto Li Wing Kay de Arte e Cultura Chinesa, reconhecendo e apoiando os objetivos, políticas e normas da entidade;

II – Conhecer, cumprir e zelar pela aplicação das regras, normas e regulamentos que disciplinam a prática das Arte e Cultura Chinesa, tanto no âmbito nacional quanto internacional;

III – Objetivar a conquista da vitória como o justo reconhecimento do melhor desempenho, respeitando-se rigorosamente as regras, normas e regulamentos de cada departamento do ILWKACC;

IV – Observar, em toda e qualquer situação, o respeito e a consideração pelos diretores, doutores, mestres, dirigentes, árbitros, atletas, técnicos, praticantes, alunos, colaboradores e ao público, de modo a prevalecerem os princípios do Direito e da Justiça;

V – Defender a permanente valorização das Arte e Cultura Chinesa, tendo em vista o aprimoramento filosofico e técnico, o melhor desempenho cultural e desportivo e o princípio de fraternidade entre os aficionados e as entidades congêneres;

VI – Acatar e cumprir com seriedade as sanções aplicadas dentro do espírito das leis, normas e regulamentos disciplinares do departamento do ILWKACC;

VII – Reprimir a violência no desporto e valorizar a justa competição, em todas as ocasiões e formas de manifestação;

VIII – Prevenir, desencorajar e punir demonstrações de racismo no ILWKACC, tendo em conta o respeito às etnias, às religiões, aos símbolos nacionais e o estimulo à confraternização da humanidade;

IX – Coibir e impedir o uso de qualquer tipo de droga ou estimulantes químicos desautorizados, de modo a preservar o princípio universal da “integridade física e mental do indivíduo”;

X – Rejeitar e rechaçar a corrupção de qualquer natureza, assegurando a honestidade e a dignidade no âmbito da cultura e do desporto.

Capítulo II

Das Normas de Conduta

Art. 5º Os princípios estabelecidos pelo Código de Ética são especificados através das Normas de Conduta a seguir enumeradas, as quais devem ser fielmente cumpridas por diretores, doutores, mestres, dirigentes, árbitros, atletas, técnicos, praticantes, alunos e colaboradores vinculados ào ILWKACC, direta ou indiretamente.

Art. 6º As normas de conduta determinam as responsabilidades e os deveres que devem ser assumidos nas diferentes áreas de atuação cultural e desportiva, além dos diversos níveis da organização e da administração do ILWKACC.

Das Responsabilidades e Deveres de Diretores e Dirigentes do ILWKACC, das Federações Estaduais, das Uniões, das Ligas e das Associações:

Art. 7º Conhecer, cumprir e aplicar as leis, os regulamentos e as normas que disciplinam a prática da Cultura e Artes Marciais Chinesas, tanto no país como no exterior;

Art. 8º Concentrar toda a iniciativa e o empenho da entidade no sentido da promoção dos legítimos interesses da Arte e Cultura Chinesa, dentro dos parâmetros da transparência e honestidade, dignificando a cultura e o desporto;

Art. 9º Estabelecer a estrita cooperação entre federações, entidades congêneres, clubes, associações, governos, patrocinadores e investidores, mantendo laços de respeito e consideração e destacando a importância da cultura e do esporte para o desenvolvimento social;

Art. 10 Estreitar e manter as relações com os meios de comunicação, de modo a assegurar a desejável integridade e objetividade de todas as entidades ligadas às Arte e Cultura Chinesa, além de valorizar o conceito da cultura e do esporte perante a opinião pública;

Art. 11 Na eventualidade de ocorrências que envolvam ou comprometam a imagem do ILWKACC, os dirigentes deverão manter a necessária unidade, agindo de forma rápida, clara e equilibrada para o imediato restabelecimento da verdade dos fatos e da preservação do conceito da entidade cultural ou do desporto;

Art. 12 Declinar de envolvimento em negociações de transferências de atletas, abstendo-se de comissões, participações e favorecimentos, especialmente ligados a valores financeiros ou de qualquer outra natureza, ilícitos segundo as normas do ILWKACC e do Código Brasileiro de Justiça e Disciplina Desportiva;

Art. 13 Evitar acordos ou compromissos de natureza contratual, sem que haja o necessário respaldo formal da entidade à qual estejam vinculados;

Art. 14 Tomar todas as providências cabíveis para garantir a segurança nos locais de realização das competições, considerando prioritariamente o bem estar de todos os envolvidos nos eventos culturais ou desportivos;

Art. 15 Manter conduta ilibada frente à entidade à qual se vincula, evitando o envolvimento em ações que possam desabonar a própria credibilidade e comprometer a imagem do ILWKACC e das Universidades, Federações, Ligas, Clubes e Associações vinculadas;

Art. 16 Prevenir e impedir, individual ou coletivamente, através de todos os meios disponíveis, o uso de entorpecentes ou estimulantes químicos desautorizados, no âmbito da prática das Culturais ou Marciais;

Art. 17 Lutar pela extinção do racismo, em suas diferentes manifestações, em todos os tipos de exposicoes e competições nas modalidades Artisticas Marciais e Culturais Chinesas, apoiando iniciativas de mesmo cunho no País e no exterior;

Art. 18 Reprimir atos de violência que comprometam a integridade física e moral dos diretores, alunos, praticantes e torcedores da Arte e Cultura Chinesa, assegurando uma imagem positiva da cultura e do esporte, projetando tal opinião para os demais setores da sociedade;

Art.19 Combater energicamente todos os atos que possam desmoralizar ou desacreditar o bom nome da entidade e dos que atuam no ambiente da Arte e Cultura Chinesa;

Art. 20 Investir no aprimoramento profissional dos que atuam nas entidades que administram as Arte e Cultura Chinesa, mantendo-os capacitados em práticas atuais de gestão para a cultura e o desporto;

Dos Deveres e Responsabilidades dos Árbitros:

Art. 21 Manter postura isenta durante os campeonatos e competições, não se deixando influenciar por eventuais pressões dos atletas, dirigentes e torcedores;

Art. 22 Dirimir com o devido equilíbrio as polêmicas quanto às marcações das pontuações e penalidades, respeitando as decisões da comissão fiscal, dos chefes de área e árbitros centrais e auxiliares no desempenho de suas funções;

Art. 23 Tratar com respeito e consideração atletas, técnicos e dirigentes nos momentos das punições, fazendo cumprir estritamente as leis desportivas e evitando humilhações;

Art. 24 Abster-se de quaisquer envolvimentos que possam comprometer os resultados das competições, de acordo com as leis, normas e regras estabelecidas pelo ILLWKACC;

Art. 25 Levar ao conhecimento do ILWKACC toda e qualquer tentativa de corrupção e atos espúrios que possam comprometer os resultados de uma competição;

Art. 26 Respeitar o público em toda e qualquer situação, atuando de maneira isenta e imparcial, não influindo no resultado final das competições;

Art. 27 Evitar declarações que gerem polêmicas através da mídia e prejudiquem a imagem do quadro de arbitragem, do ILWKACC, das Federações, Uniões, Ligas e Associações;

Art. 28 Coibir e desencorajar, no âmbito de suas influências como profissionais e cidadãos, o emprego de drogas ou estimulantes químicos desautorizados, cooperando com os esforços gerais nesse sentido.

Dos Deveres e Responsabilidades dos Atletas

Art. 29 Dedicar-se ao condicionamento físico e ao aprimoramento técnico, estando qualificados para alcançar a vitória, dentro do espírito do desporto, ou ainda, compondo equipes de Artes Marciais e Cultura Chinesa engajadas e competitivas;

Art. 30 Conhecer plenamente, valorizar e cumprir rigorosamente as leis, regulamentos e normas oficiais do esporte, tanto em competições realizadas no País como no exterior;

Art. 31 Competir com determinação, acatando as resoluções dos árbitros, as orientações dos técnicos, dos colaboradores e tratando os oponentes e adversários com respeito e consideração, além de evitar ofender o público presente aos eventos;

Art. 32 Defender os interesses das Artes Marciais e Cultura Chinesa, em particular, e das atividades desportivas e culturais, de modo geral, com especial ênfase aos valores, práticas e interesses de superação que devem nortear a conduta cultural e desportista;

Art. 33 Rejeitar com energia qualquer tendência ou manifestação de violência, racismo, uso de drogas, estimulantes químicos desautorizados, corrupção passiva ou ativa, dentro ou fora âmbito desportivo;

Art. 34 Acatar com disciplina e postura equilibrada a eventual punição regulamentar, manifestando-se com serenidade, através dos meios legais, em caso de discordância;

Art. 35 No relacionamento com os meios de comunicação, manifestar opiniões de modo responsável, equilibrado e coerente com os princípios e interesses do Instituto, Federação, União, Liga ou Associação que representar e das entidades culturais e desportivas, nacionais e internacionais às quais se vinculam;

Dos Deveres e Responsabilidades dos Diretores e Técnicos:

Art. 36 Cumprir suas atividades com profissionalismo, competência e dedicação, tendo em vista o preparo físico, psicológico e estratégico dos atletas, de modo a garantir as mais perfeitas condições das equipes para as manifestacoes culturais e competições;

Art. 37 Cumprir e fazer cumprir com rigor as leis, regulamentos e normas oficiais que disciplinam o desporto tanto no País como no exterior;

Art. 38 Orientar com firmeza os participantes e atletas, durante ensaios, treinos e competições, para que disputem com disciplina e esportividade, acatando as determinações dos diretores, árbitros, colaboradores, e ao mesmo tempo, mantendo o respeito aos oponentes e ao público que prestigia as manifestacoes culturais e o esporte;

Art. 39 Esclarecer e orientar os participantes e atletas no sentido de manter disciplina e equilíbrio emocional em caso de eventual punição, e ajudando, se necessário, a apresentar as contestações nos termos previstos pelos regulamentos d a cultura e do desporto;

Art. 40 Manter permanente atenção sobre a conduta moral dos participantes e atletas, para esclarecer, prevenir e coibir atos de violência e racismo, uso de drogas ou estimulantes químicos desautorizados, além de indícios de corrupção que comprometam a imagem das entidades que representam a cultura e o bom nome do esporte;

Art. 41 Abster-se de participar de entendimentos e acordos espúrios que tratem de transferência de participantes e atletas, negociação de contratos ou qualquer outro ato não autorizado que possa implicar em compensação financeira ilícita;

Art. 42 Preservar os interesses, princípios culturais e práticas da Arte Marcial Chinesa, bem como respeitar toda e qualquer manifestação cultura ou esportiva em todas as oportunidades;

Art. 43 Nos contatos com os meios de comunicação, manter a necessária clareza, objetividade e ponderação, assegurando a coerência com os princípios e os interesses defendidos pela entidade em que atua e ressaltando o trabalho das entidades às quais esta se vincula;

Do Deveres e Responsabilidades dos Colaboradores e Autônomos:

Art. 44 Os especialistas e autônomos que colaboram nas práticas da Cultura e Arte Marcial Chinesa, atuando nas diferentes tarefas de apoio, devem realizar suas funções com responsabilidade, eficiência e dedicação, de modo a garantir o bom desempenho das universidades, departamentos e entidades desportivas a que servem;

Art. 45 No nível de suas atribuições; devem cumprir e fazer cumprir a legislação, as normas e os regulamentos que disciplinam a boa prática da administração do Ensino, da Cultura e Artes Marciais Chinesas;

Art. 46 Auxiliar nas ações de seus superiores, de modo a preservar e validar os princípios, práticas e interesses das universidades, departamentos e entidades a que servem e da Cultura e da Arte Marcial Chinesa como modalidade desportiva;

Art. 47 Colaborar na execução e administração da Cultura e Arte Marcial Chinesa, evitando atitudes de violência, racismo, uso de drogas e de estimulantes químicos desautorizados ou manifestações de corrupção, ativa ou passiva, que comprometam a probidade dos departamentos, federações, uniões, ligas, associações e da modalidade desportiva a que estão vinculados;

Das Punições

Art. 48 As punições aplicadas aos faltosos, seguiram o disposto no Código Brasileiro de Justiça Brasileiro, Estatuto Social do ILWKACC e Legislação Complementar.

Das Disposições Gerais

Art.49 O presente Código entrará em vigor a partir da presente data.