Combates

O Lei Tai (plataforma elevada/ringue)

O Lei Tai é uma plataforma elevada sem cordas utilizada para lutas de boxe e shuai jiao. Esse tipo de “ringue” surgiu na China durante a Dinastia Song (920-1279), sendo utilizado para torneios, com ou sem armas. O vencedor era aquele que conseguisse derrubar o adversário para fora da plataforma ou permanecesse em pé após o combate. Quando não existissem mais desafiantes para o lutador que ficasse no palco, este era decretado o campeão do torneio. Não existiam regras definidas para os combates, por isso muitos eram fatais. Atualmente, o Lei Tai é utilizado em competições oficiais de Sanshou (Wushu) e Lei Tai (Kuoshu).

As dimensões dessa plataforma de luta, segundo a Federação Mundial de Kuo Shu (TWKSF), são:

  • Altura: de 60cm a 90cm
  • Área: 6m x 6m até 7,2m x 7,2m
  • Área de segurança delimitada: 1,2m
  • Área de segurança não delimitada: 1,2m

lei taiKuoshu Lei Tai (Full Contact Fight)

Lutas de full contact sempre foram populares tanto para o Kuo Shu, quanto para o Wushu. O que diferenciava as modalidades eram as regras – ou ausência delas. Em 1928, a Central Kuoshu Academy organizou e patrocinou o primeiro torneio de full contact. No mesmo ano, o Partido Comunista tomou o poder na China continental e o governo nacionalista se mudou para Taiwan. Em 1955, os nacionalistas sediaram uma competição de full contact, chamada de Lei Tai. Nessa época, as regras utilizadas eram simples: nada de proteção e não existiam categorias de peso (resquícios dos antigos combates). Em 1975, o governo de Taiwan patrocinou o primeiro Campeonato Mundial de Kuoshu e a partir daí as competições de Lei Tai passaram a ter divisões de peso.

Durante o mesmo período, na China continental, o Partido Comunista oprimia a prática das artes marciais chinesas, que eram permitidas apenas para demonstração. Apenas em 1979, o Wushu passou a ser aceito como forma de defesa pessoal. A partir daí os praticantes começaram a definir regras para os torneios e em 1991 foi publicado pela Federação Internacional de Wu Shu o primeiro conjunto oficial de regras de San Shou. Enquanto isso, em 1988, a Federação Mundial de Kuoshu (TWKSF) estabeleceu um novo conjunto de regras para os torneios de Kuo Shu.

Atualmente homens e mulheres podem participar de combates de Lei Tai.

De acordo com as regras da Federação Mundial (TWKSF), a competição de Lei Tai possui eliminação simples, ou seja, o atleta que perder uma luta será eliminado da competição, exceção feita apenas aos atletas que chegarem às semifinais, pois estes lutarão necessariamente por primeiro e segundo lugares, assim como terceiro e quarto. As lutas eliminatórias terão três rounds de 1:30 minutos por 30 segundos de pausa (cada), enquanto as lutas finais terão três rounds de 2 minutos por 45 segundos de pausa (cada).

Os competidores são divididos de acordo com sexo, faixa etária, tempo de treino e por peso. Cada competidor deverá ter no mínimo uma pessoa e no máximo duas no corner para assisti-los e auxiliá-los com massagens, instruções técnicas e limpeza.

A pontuação se dá da seguinte forma:

  • Técnicas de três pontos – Forçar oponente para fora do Lei tai e golpear causando a queda do adversário.
  • Técnicas de dois pontos: Aplicar uma queda permanecendo em pé.
  • Técnicas de 1 ponto – Golpe forte aplicado às áreas legais, soco, chute, palma da mão, etc. Aplicar queda e cair sobre o tronco do adversário. Oponente cair por desequilíbrio. Cotoveladas e joelhadas são permitidas e valem um ponto desde que sejam fortes o suficiente e sejam aplicadas sem segurar o oponente.

lei tai femininoCotoveladas e joelhadas segurando o oponente são permitidas, contudo não valem ponto. É expressamente proibido aplicar joelhadas e cotoveladas na cabeça do oponente enquanto o segura.

São consideradas faltas técnicas: Desobedecer às ordens do árbitro central; desobedecer às regras do torneio; comportamento agressivo; falha de equipamento contínua; demora para comparecer à posição de início.

São consideradas faltas: Morder ou cuspir; bater com a cabeça; técnicas de quebramento ou deslocamento; atingir áreas ilegais. São áreas ilegais: olhos, nuca, espinha dorsal, garganta, genital, articulações, interior da coxa.

Declarada a falta, serão aplicadas as seguintes punições: Aviso verbal (infração pequena ou acidental); primeira punição pública (Dedução de um ponto); segunda punição pública (dedução de três pontos); Terceira punição pública (Desqualificação).

É declarado vencedor do combate o competidor que tiver maior somatória de pontos e vencer dois dos três rounds. No caso de empate, os critérios de desempate são: 1 – atleta que tiver menos penalidades será declarado vencedor; 2 – atleta mais leve será declarado vencedor; 3 – round extra de 1 minuto.

Em campeonatos oficiais, é obrigatório o uso de calças pretas sem logomarcas, camiseta amarela ou azul (fornecida pela organização do evento), protetor genital, protetor bucal, capacete com grade (sem ser de ferro), luvas de meio dedo. Protetor peitoral é opcional para mulheres.

Em competições oficiais, chanceladas pela Federação Mundial (TWKSF), apenas atletas maiores de 18 anos podem participar da competição de Lei Tai (Full Contact). Menores de idade estão autorizados a lutar apenas Lei Tai Light.

lei tai lightLei Tai Light

Essa forma de combate segue basicamente as mesmas regras das competições de full contact, entretanto a força aplicada aos golpes não deve exceder 10%. Também não é permitido aplicar técnicas de queda, joelhadas e cotoveladas ou atacar o triangulo da face (olhos, nariz e boca). É conferido um ponto ao competidor que aplicar técnica efetiva de mão, pé ou rasteira, ou ainda provocar a saída do oponente da área de combate com ambos os pés. Além disso, são equipamentos obrigatórios: calças pretas sem logomarcas, camiseta amarela ou azul (fornecida pela organização do evento), protetor genital, protetor bucal, capacete com grade (sem ser de ferro), luvas fechadas, protetor peitoral e caneleira.

Guardas e Esquivas

A luta de Guardas e esquivas é disputada em uma área de 3m x 3m e tem como objetivo retirar o adversário da área de combate por meio de empurrões ou de esquivas, ou fazê-lo se desequilibrar e tocar o solo. É proibido o uso de rasteiras ou agarramentos. Cada saída para fora do ringue vale um ponto. Caso o adversário toque no chão com qualquer parte do corpo (mão, joelhos, etc), será concedido um ponto. Perde um ponto o atleta que golpear o adversário de qualquer outra forma que não seja empurrando ou esquivando (soco, chute, etc), aplicar rasteiras ou agarrar, demonstrar comportamento antidesportivo e/ou violento.

O vencedor será o atleta que conseguir acumular 5 pontos primeiro, ou aquele que obtiver o maior número de pontos (menor que 5) até o final do tempo máximo regulamentado, que é de 3 minutos. Três faltas geram a desclassificação do atleta.

casseteteCassetete

A luta de cassetete é disputada em uma área de 3m x 3m e tem como objetivo tocar qualquer parte do corpo do adversário, com exceção do rosto, olhos, nuca, qualquer outra parte da cabeça e genitais utilizando o cassetete (locais proibidos). Cada toque vale um ponto. Sair da área de competição, queda ou qualquer toque no chão, e deixar cair o cassetete geram desconto de um ponto. A luta tem duração máxima de 3 minutos.

Vence o atleta que conseguir acumular 5 pontos primeiro ou aquele que obtiver o maior número de pontos (menor do que 5) até o final do tempo.